sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Skate Longboard - Faça Você Mesmo - Parte I


O skater dançarino, Adam Colton, dá umas dicas do que se pode fazer com um destes skates.


Já há algum tempo que andava a ponderar a compra de um Skate Longboard… Mas o peso das prioridades e o preço que normalmente ostentam é que nunca o colocou num lugar cimeiro da minha lista de brinquedos a adquirir.

Assim de repente, o Luís, no fórum Atitude-Surf sugeriu que construíssemos um. A ideia seria poupar a exorbitância que alguns modelos apresentam nas lojas e ter o gozo de o fazer. Como nestas coisas não sou propriamente gajo de me por a evidenciar as contrariedades que se podem apresentar, antes arregacei as mangas para levarmos a ideia avante…

Primeiro que tudo devo salientar que era um completo leigo na matéria, pelo que a primeira fase deste nosso projecto foi mesmo a pesquisa. Neste aspecto a internet foi, como em quase todo este tipo de investigação, soberana… depois de muito googlar, encontrei alguns sites que realmente me ensinaram e esclareceram muita coisa, saliento o http://www.toothless.tk/ do Sr. Ive "Toothless" Vandewalle, que se lembrou de criar um site onde reúne as suas experiências e técnicas utilizadas na construção deste tipo de skates. Sem dúvida de visita obrigatória para quem quiser brincar a isto de fazer skates longboards! Este terá mais do que o essencial, mas deixo também este link que tem o seu interesse: http://www.zonagravedad.com/ (ver “construcción” na secção de longboard).

Onde o projecto tomou forma foi, como já tinha referido, no fórum Atitude-Surf, onde a ideia foi apresentada, debatida e teve espaço para crescer… Foram muitos os que contribuíram para que realmente tudo se tivesse realizado, mas foi o Zé, um dos ilustres foristas que nos levou à escolha do shape para este projecto. Tendo um skate deste género e igualmente, muito boa onda, convidou-nos logo para um test-drive no sk8 park da Expo.

O modelo em questão é da Gezu (marca pioneira dos skates longboards em Portugal- http://www.gezuskateboards.com/), mais concretamente o Long Model, de estilo Old School e com 1,40m de comprimento é dos maiores que eles produzem. Como é completamente flat, não ia requerer nenhuma técnica especial de moldagem da madeira e poderíamos optar por um dos métodos mais básico de construção, ideal para a 1ª vez.


Para te motivares a construi-lo!

1ª questão - Qual a madeira ideal e onde adquiri-la?

A madeira que vi apontada nas minhas pesquisas como a ideal foi a “Birch plywood”, no dicionário a tradução para birch é abeto e com mais alguma investigação aprendi que abeto é o mesmo que bétula, em suma, o ideal é um contraplacado de madeira de bétula.

Para a encontrar em Portugal foi outra luta, mas nada que não se resolvesse com umas quantas googlagens, outros tantos telefonemas e lá se descobriu um importador que vendia paletes de 40 placas de 2,50m x 1,50m da dita madeira… pois, mas foram simpáticos e indicaram-me um revendedor que vende a coisa à unidade.

Deixo aqui o link que tem a morada, mas o melhor é mesmo telefonar para lá e pedir algumas indicações para o caminho: http://www.multiplacas.pt/

De todas as formas adianto que fica na Terrugem, uma terreola que aparece no caminho de Lisboa para a Ericeira, após fazermos a IC19…

Contrariedades

Uma placa destas é cara, cerca de 80€, mas pelas suas dimensões dá para construir 8 skates. No atitude foi fácil reunir pessoal interessado, eu fiquei com 2 partes e as restantes, em pouco tempo, também tiveram o seu dono.

Fui com o Luís até à dita loja, devo dizer que as nossas tentativas de negociar a madeira não foram lá muito bem sucedidas, mesmo dizendo que éramos da faculdade e que estávamos a estudar a resistência de materiais de construção (pois!)… não sei, acho que no final ainda nos deram uma percentagem mínima de desconto só para nos calar, mas que não fez grande diferença.

Outro problema é que a placa não cabia no carro e lá não a cortam nem têm disponível ferramentas para o fazer! Isto para se nos seguirem o exemplo, não serem apanhados desprevenidos. Entretanto nós fomos a uma drogaria ali perto ver o preço de um serrote ou de um tico-tico barato, mas isso era coisa que não havia… de volta para a loja reparamos numa fábrica de móveis de cozinha situada a uns 300m da mesma… não foi tarde nem foi cedo, fomos logo lá fazer um choradinho, explicámos a situação e convencemos o dono daquilo a por os homens dele a cortar-nos a placa logo nas 8 partes.

Voltamos à loja, pusemos a placa em cima do carro, seguramo-la e a torcer para que não aparecesse a polícia, fomos a 10 à hora até à fábrica de móveis de cozinha.

É verdade a placa tem 12 mm de espessura (tal como o Long Model da Gezu) e é constituída por 11 lâminas coladas entre si. Este tipo de madeira é sempre constituído por um número impar de lâminas que são dispostas com os veios perpendiculares às lâminas adjacentes, o que lhes confere uma grande resistência à flexão.


E mais uma dica, desta vez para aprenderes a olhar para trás.

12 comentários:

Cuze disse...

Lol, altos videos!!
E sim sr, tás a reconstituir bem os passos dados!! Ehehehe
Isto ainda se vai tornar um manual mt util para quem quiser construir um longboard!!! ehehe

abraço

Pedro Ferro disse...

Espero bem que sim, já que é essa a ideia... para já posso dizer que andar nele é uma curtição... e pedia a quem tiver reparos a fazer para os apresentar aqui em comentário... tb se tiverem dúvidas e eu souber responder, cá estarei p tal!

Anónimo disse...

Sou o Miguel de Esposende, tb tou a pensar construir um longboard,fika mt mais barato k comprar e dessa maneira fika unico, em relação a trucks e rodas vou adaptar as do meu skate velho. a madeira e k vou tentar arranjar numa carpintaria de um familiar. Fikem bem

Carlos Torres disse...

Gostei bastante desta tua explicação, mas e os outros passos? Ficaste-te pelo 1º aqui...

Gostava que me desses algumas dicas visto que também quero construir um long ; )

Pedro Ferro disse...

Viva Carlos

Acho que aqui até ficaram as dicas principais, pq o resto, basicamente, foi cortar a madeira de forma igual ao modelo da Gezu, umas lixadelas e colocar-lhe os trecks e rodas.

Aqui: http://www.atitude-surf.com/modules.php?name=Forums&file=viewtopic&t=1991&highlight=carpinteiro
tens a informação que precisas, é uma questão de teres paciência ou leres os meus post's.

Abraço boa sorte e qq coisa apita!

Bárbara R. disse...

Olá.

Estou a pensar em construir uma longboard, mas gostaria de saber uma coisa.
Quais os materiais necessário, para alem da contraplaca?
(por ex. para cortar a madeira)
Obrigada :)

Pedro Ferro disse...

Olá Bárbara, já faz tempo que aqui não escrevo, mas é óptimo ter uma visita inesperada.

Para cortar a madeira usei uma serra tico-tico (penso que é assim que se escreve). Depois usei uma plaina para retirar a maioria das imperfeições do corte. Depois uma lixadeira eléctrica para fazer o acabamento.

Não te deixes abalar se para ti estes nomes te são pouco familiares. Está ao alcance de qualquer um, basta um pouco de paciência, dedicação e muito amor!

;)
Boa sorte!

daniel.Lo.Bianco disse...

oi , tudo bom!
Então já estou quase fazendo o meu, só tenho uma duvida, séra que posso usa a madeira pinus? eu irei comprar 6 tabuas de 2,5mm e colalas, queria saber se posso fazer sem medo rsrs ?
Desde já Agradeço!

Pedro Ferro disse...

Viva Daniel,

Não tenho a experiência suficiente para te afiançar do sucesso da tua ideia. Mas não há nada como tentar.

Sei que as madeiras laminadas (como a que comprei) são coladas, como o próprio nome indica, em lâminas (camadas), sendo que a orientação das fibras vai alternando de camada para camada.

Espero que isso ajude e que o teu projecto resulte bem.

Abraço

David Ferreira disse...

Bombastico!
Só pelo trabalho de casa que fizeste a investigar mereces uma granda salva de palmas, e um granda Obrigado! :):)

Eu tenho o modelo Old School da Gezu e é uma malha do caraças.
Adorei a historia tambem :)
Já experimentaste usar uma "paddle"?
abraço

Pedro Ferro disse...

Viva Daniel

Entretanto passaram 7 aninhos sobre a data desta minha publicação. Fico contente de saber que de vez enquando ainda há quem a venha descobrir debaixo do pó.

Na altura andei de facto em grandes pesquisas para fazer o meu, que de vez enquando ainda faço rolar. Espero que de alguma forma ainda vá ajudando aqueles que querem fazer algo parecido, ou pelo menos inspirando outros a fazer as suas descidas e passeios.

Nunca usei um "paddle", mas para quem faz SUP dentro de água deve encontrar nisso semelhanças e mais uma forma de se divertir.

Abraço e obrigado eu pela visita e recordação do que por aqui andei a fazer...

Miguel Santos disse...

Oi Pedro!
Consegui arranjar o contraplacado de bétula. mas tenho uma pergunta lembraste qual era a espessura da mesma??